sexta-feira, 22 de maio de 2015

Boletim Informativo, 24 de maio de 2015

O PRIVILÉGIO DO EXERCÍCIO DO OFICIALATO NA IGREJA

Rev. Cleverson Gilvan

            Dentre os privilégios que os salvos recebem o do serviço é um dos mais nobres. Poder, como Cristo, dedicar a sua vida ao próximo no cumprimento de uma missão designada pelo Pai, é realmente algo especialíssimo.
            Sendo assim é natural que não vejamos a eleição como presbítero ou diácono como um fardo lançado sobre os ombros, mas como uma distinção divina, adornada ainda mais pelo fato de entendermos que Deus não precisa de nenhum de nós, antes, resolve livremente nos usar para a sua própria glória.
            Partindo desse princípio dirijo-me especialmente àqueles que serão indicados hoje à noite para o diaconato ou para o presbiterato, ou, de modo mais abrangente, a cada homem da igreja chamado e dotado das capacitações espirituais para o exercício desse ministério. Deus está convocando homens para consagrarem sua vida ao Senhor. Deus os está convocando para crerem que o Reino de Deus deve ser sua prioridade máxima, afinal de contas Ele declarou: Mateus 6:33  “buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”. Deus está nos lembrando ainda que somos responsáveis pelos talentos que ele nos confiou e que prioritariamente devemos aplicar nossos melhores esforços no desenvolvimento do seu Reino.
            E para isso reiteramos que temos sido capacitados por Deus. Desde que o Espírito Santo foi derramado sobre toda a carne, todos os crentes, sem exceção, são habilitados por Deus para servi-lo e ainda que sintam-se indignos, por causa das suas limitações, são fortemente encorajados pelo poder de Deus que flui através deles.
            Aceite, portanto, a sua indicação! Coloque-se à disposição do Senhor! E viva o privilégio glorioso de ser um oficial (presbítero ou diácono) servindo na Igreja Presbiteriana de Patrocínio.


Avisos

Assembleia Geral Extraordinária (A.G.E.)
Hoje é o dia da nossa A.G.E. e nos reuniremos no templo da Igreja Central às 19:30 horas. Todos os membros são convocados a participarem da nossa reunião.

Culto Noturno
Os irmãos que ainda não são membros da igreja poderão participar normalmente do nosso culto que será celebrado no salão social da igreja. Todos são sempre muito bem vindos!

Departamental da SAF
Na próxima sexta-feira teremos nossa reunião na casa da sócia Eliane Guimarães. A reunião será às 19:30 horas e todas as sócias estão convidadas.

Escala da Oficina de artes
26/05 – Mizza
02/06 – Ana Maria
09/06 – Odete

Jantar dos Namorados
Vem aí nosso tradicional e surpreendente jantar dos namorados. As vagas são limitadíssimas e o valor é de R$ 60,00 por casal. Reserve já o seu ingresso procurando um dos irmãos do Ministério de Família ou a secretaria da Igreja.

Encontro de Casais em Caldas Novas
Estamos promovendo nosso primeiro encontro de casais em Caldas Novas/GO. Nosso encontro será nos dias 20 a 22 de novembro de 2015. O investimento será de apenas R$ 700,00 por casal (despesas de viagem não inclusas). O preletor será o Rev. Lúcio, pastor da 5ª IPB de Uberlândia. Reserve já sua vaga!

Lição da Escola Dominical

Salmo 120
“Deus, me ajuda a não desanimar!”

Leituras Diárias
segunda-feira – Sl. 15 – Quem fala a verdade?
terça-feira – Sl. 24 – Deus odeia a falsidade
quarta-feira – 1Pe. 2.11-12 – Somos de outro lugar
quinta-feira – 3Jo. 5.8 – Acolhendo os peregrinos
sexta-feira – Ap. 21.1-4 – A melhor das expectativas
sábado – 1Ts. 5.1-11 – Uma ansiedade controlada
domingo – 1 Ts. 4.13-18 – Prepare-se para o grande encontro

Introdução
            Vivemos num mundo de muitas mentiras e por causa delas a vida não tem sido muito agradável!

Desenvolvimento

1) Não era para ser assim
2) Nossa casa não é aqui
3) A mentira: Um perigo sempre à espreita



ANIVERSARIANTES

26/05
Arthur Vargas de Brito
Central
9114-1326
26/05
Lavinea Martins V.R. Aquino
Alto da Estação

27/05
Nivalda Machado de Araújo
Manancial

27/05
Edson José de Souza Neto
Filadélfia
9237-7505
27/05
Magda Maria de Andrade
Filadélfia
3832-0046
28/05
Geraldo Fonseca de Oliveira
Filadélfia
3832-7144
28/05
Tiago Samuel Teixeira
Matinha
8842-0198
29/05
Vera Lúcia Borges dos Reis
Central
3517-1021
30/05
Ariane Chagas Rodrigues Garcia
Central
3831-8681
30/05
Dimas Rodrigues de Araújo
Manancial



Conselho Missionário
  1. Projeto Missionário na Escola Dominical:
a)      Maio e junho – Classe Primário – Rev.José João de Paula
b)      Julho e agosto – Classe Intermediário – Rev. Júlio Cesar de Melo
c)      Setembro e outubro – Classe Catecúmenos e Oficiais – Rev.Marco Antônio
d)     Novembro e dezembro – Classe Adultos – Danilo e Joelma
e)      Classe Maternal I, II e Jardim – Cofrinhos.
  1. Reunião do Conselho Missionário no dia 31 de maio, após a Escola Dominical.


Fórum

A VONTADE DE DEUS E A VONTADE DO HOMEM

Horatius Bonar

            No presente, existe grande controvérsia a respeito da vontade de Deus. Sobre este assunto surgem muitas perguntas. A principal delas refere-se à conexão entre a vontade de Deus e a vontade do homem. Qual a relação entre elas? Qual a ordem que uma ocupa em relação a outra? Qual delas está em primeiro lugar? Não existe qualquer debate sobre a existência dessas duas vontades. Deus possui uma vontade, e, igualmente, o homem. Elas se encontram em constante exercício — Deus quer, e o homem quer. Nada ocorre no universo sem a vontade de Deus. Todos admitem isso; mas surge a pergunta: a vontade de Deus é o primeiro fator em todas as coisas?
            Eu respondo “sim”. Não pode haver qualquer coisa boa que Deus não desejou que existisse; não pode haver qualquer coisa má que Deus não desejou permitir. A vontade de Deus vem antes de todas as outras vontades. Aquela não depende destas, mas estas dependem daquela. O exercício da vontade de Deus regula as outras vontades. O “Eu quero” de Jeová é aquilo que põe em atividade todas as coisas no céu e na terra; é a fonte e a origem de tudo que, grande ou pequeno, ocorre no universo, entre as coisas animadas ou inanimadas. Este “Eu quero” trouxe os anjos à existência e os sustem até agora. Este “Eu quero” originou a salvação para um mundo perdido, providenciou um Redentor e realizou a redenção. Este “Eu quero” começa, desenvolve e conclui a salvação de cada alma redimida; abre os olhos dos cegos e os ouvidos dos surdos; desperta aquele que dorme e ressuscita os mortos. Não estou dizendo que Deus simplesmente declarou a sua vontade a respeito dessas coisas; estou afirmando que cada conversão e cada atitude que a constitui originou-se neste supremo “Eu quero”. Quando Jesus curou o leproso, Ele disse: “Quero, fica limpo”; assim também, quando uma alma é convertida, ocorre a mesma, distinta e especial manifestação da vontade divina: “Quero, seja convertido”. Tudo que pode ser chamado bom no homem, ou no universo, tem sua origem no “Eu quero” de Jeová.
            Não estou negando o fato de que na conversão o homem também exerce a sua vontade. Em tudo que o homem sente, pensa e faz, ele necessariamente exercita seu querer. Tudo isso é verdade. O contrário é absurdo e irreal. No entanto, enquanto o admitimos, surge outra pergunta de grande interesse e implicação. Os movimentos da vontade humana em direção ao bem são efeitos da operação da vontade divina? O homem deseja a salvação porque ele mesmo se tornou propenso a isto ou porque Deus o dispôs? O homem se torna completamente desejoso pela salvação por uma atitude de sua própria vontade, ou por causa do acaso, ou por persua- são moral, ou por que agiu motivado por causas e influências exteriores à sua pessoa?
            Respondo sem hesitação: o homem se torna desejoso porque uma vontade distinta e superior — ou seja, a vontade de Deus — entrou em contato com a vontade dele, alterando sua natureza e sua propensão. Esta nova propensão resulta de uma mudança produzida sobre a vontade do homem por Aquele que, entre todos os seres, tem o direito irrestrito de afirmar, em referência a todos os acontecimentos e mudanças: “Eu quero”. A vontade do homem seguiu os movimentos da vontade divina. Deus o tornou desejoso. A vontade de Deus é a primeira a agir, não a segunda. Mesmo uma vontade santificada e aperfeiçoada depende da vontade de Deus, para receber orientação; e, depois de regenerada, a vontade do homem ainda é uma seguidora, e não um guia. E, no que se refere à vontade de uma pessoa não-regenerada, muito mais necessário é que sua propensão tenha de ser primeiramente mudada. Como isto pode acontecer, se Deus não interpuser sua mão e seu poder? (continua....)



Estudo Dirigido para Grupos Familiares

Texto: Salmo 120
Tema: Deus, me ajuda a não desanimar

Baseado na lição da Escola Dominical da Central

            O salmo 120 fala da angústia do salmista por causa do sofrimento que a mentira traz. Todos sabemos o quão danosa ela é, aliás, não é demais lembrar que a Escritura diz que o seu pai é o diabo - João 8:44  Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira
            Então, considere o salmo como uma advertência para que nos firmemos na verdade.

1) Qual o primeiro livramento que o salmista busca? Que tipos de danos a mentira pode causar?

2) Por que as pessoas mentem?

3) Segundo verso 3 porque não vale à pena mentir?

4) A sequência do salmo mostra que a mentira pode levar até mesmo à guerra. Que tipos de conflitos podem existir num ambiente onde a mentira reina?

5) O que esse texto significa pra você? 2 Coríntios 13:8  Porque nada podemos contra a verdade, senão em favor da própria verdade.