terça-feira, 21 de julho de 2015

Boletim Informativo, 16 de julho de 2015



ESPERANÇA PARA OS HOMOSSEXUAIS

John MacArthur

            Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.” (1 Coríntios 6.9–11).
            Tais fostes alguns de vós. A igreja de Corinto, como as igrejas de hoje, tinha ex-fornicadores, ex-adúlteros, ex-ladrões, e assim por diante. Embora muitos cristãos nunca foram culpados dos pecados particulares listados, todo cristão era impuro antes de ter sido salvo. Todo cristão é um ex-pecador. Cristo veio para o propósito de salvar pecadores (Mt 9.13). Essa é a grande verdade do cristianismo: nenhuma pessoa pecou de maneira tão profunda ou prolongada que não possa ser salva. “Onde abundou o pecado, superabundou a graça” (Rm 5.20). Mas alguns tinham deixado de ser assim por um tempo, e estavam voltando ao seu antigo comportamento.
Paulo usa mas (alla, a mais forte partícula adversativa grega) três vezes para indicar o contraste da vida cristã com a vida mundana que ele tinha acabado de descrever. Mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificado. Não fazia diferença o que eles eram antes de serem salvos. Deus pode salvar um pecador de qualquer e todo pecado. Mas faz uma grande diferença o que um crente é após a salvação. Ele deve viver uma vida que corresponda à sua limpeza, sua santificação e sua justificação. Sua vida cristã deve ser pura, santa e justa. A nova vida produz e requer um novo tipo de vida.
            Lavados fala de nova vida, de regeneração. Jesus “nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo” (Tito 3.5). Regeneração é a obra de recriação de Deus. “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (2Co 5.17). “Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus” (Ef 2.10). Quando uma pessoa é lavada por Cristo, ela nasce de novo (João 3.3-8).
            Santificados fala de novo comportamento. Ser santificado é ser feito santo interiormente e ser capaz, no poder do Espírito, de viver exteriormente uma vida justa. Antes da pessoa ser salva ela não tem nenhuma natureza santa e nenhuma capacidade de viver de maneira santa. Mas em Cristo recebemos uma nova natureza e podemos viver o novo tipo de vida. O domínio total do pecado é destruído e substituído por uma vida de santidade. Mediante a sua pecaminosidade carnal os coríntios estavam interrompendo essa obra divina.
            Justificados fala de uma nova posição perante Deus. Em Cristo somos vestidos de Sua justiça e Deus vê em nós agora a justiça do Seu Filho, e não o nosso pecado. A justiça de Cristo é creditava em nossa conta (Rm 4.22–25). Somos declarados e, na nova natureza, feitos justos, santos, inocentes e sem culpa, pois Deus é “justo e justificador daquele que tem fé em Jesus” (Rm 3.26).
Os crentes de Corinto tinham experimentado uma transformação em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus. O nome de Deus representa a sua vontade, o seu poder e a sua obra. Por causa da submissão voluntária de Cristo à vontade do Pai, sua morte na cruz em nosso favor, e sua ressurreição dentre os mortos, ele fez provisão para a nossa lavagem, santificação e justificação.

Fonte: Sítio Grace to You





Avisos

Celebração da Ceia do Senhor
Durante a escola dominical a ceia será celebrada na Congregação da Matinha e às 18:00 horas na Congregação Manancial.

Secretaria da Igreja
Em função das férias da nossa secretária e de alguns obreiros não haverá expediente normal na secretaria. Os irmãos que precisarem de algo deverão se reportar ao Pastor Everton ou ao Pb. Clésio.

Conferência Missionária
Louvamos a Deus pela cooperação de cada irmão para a realização da nossa XI Conferência Missionária. Que Deus abençoe a todos!

Estudo Bíblico
Os nossos estudos bíblicos nas próximas semanas estará sob a direção do Rev. Everton César. Participe com alegria!

Reunião de Oração
Toda terça-feira continuamos nos reunindo para orar. Separe esse dia na sua agenda e se junte aos irmãos em oração no templo. Nossas reuniões são sempre às 19:30 horas.

ANIVERSARIANTES

19/07
João Batista
Alto da Estação

20/07
Ronaldo Manoel de Araujo
Alto da Estação

20/07
Maria Aparecida rosa
Central

21/07
Éclair Martins dos Reis
Central
3831-4620
21/07
Everson Esteves da Silva
Manancial
3831-7402
22/07
Gracina Maria de Aquino
Central

22/07
Benedita Pereira da Silva
Alto da Estação
9116-7448
23/07
Isadora Vieira de Oliveira
Filadélfia
3517-7359
23/07
Dorivaldo Sebastião Horácio
Filadélfia

24/07
Letícia Cristina S. dos Santos
Alto da Estação

24/07
Telma Chagas Pereira
Filadélfia
3832-4354
25/07
Eliezer Araujo
Central



Reunião da Junta Diaconal
Próximo domingo, dia 26/07 teremos nossa reunião na sala da Junta Diaconal, logo após a EBD. Contamos com todos os diáconos (inclusive os irmãos recém-eleitos Leonardo do Alto da Estação e Thiago da Matinha).


Fórum

Rev. Everton César

Pergunta: "Como posso vencer o pecado em minha vida cristã?" (Parte 1)

            Resposta: A Bíblia apresenta vários recursos diferentes para nos ajudar em nossos esforços para vencer o pecado. Nesta vida, nunca seremos perfeitamente vitoriosos sobre o pecado (1Jo 1:8), mas esse ainda deve ser o nosso objetivo. Com a ajuda de Deus, e ao seguir os princípios da Sua Palavra, podemos progressivamente vencer o pecado e nos tornar mais e mais como Cristo.
            O primeiro recurso que a Bíblia menciona em nosso esforço para vencer o pecado é o Espírito Santo. Deus nos deu o Espírito Santo para que possamos ser vitoriosos na vida cristã. Deus contrasta os feitos da carne com o fruto do Espírito em Gl 5:16-25. Nessa passagem, somos chamados a andar no Espírito. Todos os crentes já possuem o Espírito Santo, mas esta passagem nos diz que precisamos andar no Espírito, cedendo ao Seu controle. Isto significa escolher consistentemente seguir a direção do Espírito Santo em nossas vidas ao invés de seguir a carne.
            A diferença que o Espírito Santo pode fazer é demonstrada na vida de Pedro, o qual, antes de ser cheio do Espírito Santo, negou Jesus três vezes -- e isso depois de dizer que seguiria a Cristo até a morte. Depois de ser cheio do Espírito, ele falou abertamente e fortemente com os judeus no Pentecostes.
            Andamos no Espírito quando tentamos não apagar a Sua direção (como mencionado em 1Ts 5:19) e ao invés disso buscamos estar cheios do Espírito (Ef 5:18-21). Como se pode ser cheio do Espírito Santo? Em primeiro lugar, é escolha de Deus assim como era no Antigo Testamento. Ele selecionou indivíduos para realizar uma obra que queria que fosse cumprida e encheu-os com o Seu Espírito (Gn 41:38; Êx 31:3; Nm 24:2; 1Sm 10:10). Há evidências em Ef 5:18-21 e Cl 3:16 de que Deus escolhe encher aqueles que se abastecem com a Palavra de Deus. Isso nos leva ao segundo recurso.
            A Palavra de Deus, a Bíblia, diz que Deus nos deu a Sua Palavra para nos equipar para toda boa obra (2Tm 3:16-17). Ela nos ensina a como viver e em que acreditar, revela quando escolhemos caminhos errados, ajuda-nos a voltar ao caminho certo e a permanecer neste caminho. Hb 4:12 nos diz que a Palavra de Deus é viva e eficaz, capaz de penetrar em nossos corações para erradicar e superar os pecados mais profundos do coração e da atitude. O salmista fala sobre o poder transformador da Palavra de Deus em Sl 119. Josué disse que a chave do sucesso para vencer seus inimigos era não se esquecer deste recurso, mas meditar nela dia e noite e obedecê-la. Isto ele fez, mesmo quando o que Deus ordenou não fazia sentido (como uma estratégia militar), e esta foi a chave para a sua vitória em suas batalhas pela Terra Prometida.
            A Bíblia é um recurso que muitas vezes não levamos a sério. Damos prova disso ao levarmos nossas Bíblias para a igreja ou ao lermos um devocional diário ou um capítulo por dia, mas falhamos em memorizá-la, meditar nela ou em aplicá-la em nossas vidas; falhamos em confessar os pecados que ela revela ou em louvar a Deus pelos Seus dons. Quando se trata da Bíblia, muitas vezes somos ou anoréxicos ou bulímicos. Ou ingerimos apenas o suficiente da Palavra de Deus para manter-nos vivos espiritualmente (mas nunca ingerindo o suficiente para sermos cristãos saudáveis e prósperos), ou nos alimentamos frequentemente sem nunca suficientemente meditarmos nela para conseguir nutrição espiritual.
            É importante, se você ainda não tiver o hábito de diariamente estudar e memorizar a Palavra de Deus, que você comece a fazê-lo. Alguns acham que é útil começar um diário. Crie o hábito de não deixar a Palavra até que tenha escrito algo que aprendeu. Alguns registram orações para Deus, pedindo-Lhe que os ajude a mudar nas áreas sobre as quais Ele falou aos seus corações. A Bíblia é a ferramenta que o Espírito usa em nossas vidas (Ef 6:17), uma parte essencial e importante da armadura que Deus nos dá para lutarmos em nossas batalhas espirituais (Ef 6:12-18). [continua]

ESTUDO DIRIGIDO PARA GRUPOS FAMILIARES

Baseado na mensagem do Rev. Everton César na Igreja Central

Texto: Mateus 28.16-20

            É boa coisa toda igreja pausar e refletir, de tempo em tempo, sobre a Grande Comissão, e se perguntar se estamos realmente obedecendo ao que fomos comissionados. Quando assim fazemos, podemos ficar surpresos. Podemos nos surpreender com o que é a Grande Comissão. Precisamos, de modo proposital, ouvir a Grande Comissão novamente, porque se fizermos, podemos encontrar algumas coisas nela que não compreendemos, mas que sempre estiveram lá. Na realidade, vou propor que pensemos hoje que a grande comissão nos pede para fazer alguma coisa que não podemos fazer.
            Normalmente, pensamos na Grande Comissão como um grande desafio, um desafio amedrontador, mas que no final das contas, é algo realizável. Mas, vou sugerir que a Grande Comissão nos pede algo que não podemos fazer, e, assim, requerendo de nós sermos tanto fieis como completamente dependentes de Deus para fazer a obra que conduz à salvação de todas as nações.
            Hoje, quando olharmos para a Grande Comissão, quero que olhemos especialmente para as bases dela, que são os encorajamentos que Jesus nos deu para pensarmos que podemos nos responsabilizar por esta audaciosa tarefa; e então, em segundo lugar, olhar para o trabalho que nos foi dado. Quero ainda olhar, fundamentalmente, para qual é a meta da Grande Comissão, e então olhar para o como Jesus quer que a realizemos. Que Deus nos ajude! Oremos!

1.      A Palavra comissão, em português, tem a ideia de: atribuição de uma função, de um encargo. Conjunto de pessoas designadas, por uma autoridade, para uma função. Para o que, afinal de contas, fomos comissionados?

2.      Qual a importância da afirmação de Cristo, após sua Ressurreição, para a vida cristã, especialmente, quando comissionados para levar a Salvação ao mundo: “Toda Autoridade me foi dado nos céus e na terra? (v. 18)
3.      O que envolve “fazer discípulos” e “batizá-los em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo?” (v.19)  

4.      Será que, por nós mesmos, somos capazes de tamanhos feitos: fazer discípulos e, ainda, ensiná-los a viver pela Vontade de Deus? Fundamente sua resposta, seja esta ‘Sim’ ou ‘Não’.

5.      Pense, fale e aplique na vida e na grande comissão, o poder e a força por trás do: “e eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.”