sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Boletim Informativo, 23 de novembro de 2014


A Síndrome de Jonas
Rev. Cleverson Gilvan

            É fato que nem sempre aquilo que Deus quer é igual aquilo que o nosso coração aspira. E é assim porque o nosso coração ainda está em processo de santificação e alguns resquícios do velho homem ainda insistem em se manifestar de tempos em tempos na nossa vida. E essa realidade me fez lembrar que um dos grandes males, contra o qual devemos lutar, é o que eu vou chamar aqui de Síndrome de Jonas. Mas o que seria essa tal síndrome?
            Jonas pertencia ao povo de Deus. Ele havia sido salvo pelo Senhor e desfrutava das benções da aliança. Claro que isso não significa que a sua vida era fácil. Ele também sofreu e viu seu povo sofrer nas mãos dos inimigos e, especialmente, nas mãos dos ninivitas. Apesar da graça de Deus na sua vida, ainda havia ódio suficiente naquele coração para não desejar o bem para Nínive.
            Contudo, Deus tinha um propósito tanto na vida de Jonas, quanto na vida de Nínive. O Senhor, que é rico em misericórdia, mandou que Jonas pregasse em Nínive, mas ao invés de obedecer à ordem de Deus, o profeta preferiu “fugir da presença” do Senhor, como se isso fosse possível, indo para Társis. Mas Deus lhe deu uma lição no ventre do grande peixe que o engoliu e o levou até a praia de Nínive para que ele pudesse iniciar o seu ministério.
            Claramente contrariado ele pregou aos seus inimigos, mas o seu coração esperava que eles fossem pecadores contumazes, que eles não se arrependesse e fossem destruídos por Deus. Contudo, Deus usou de misericórdia para com Nínive e eles se converteram, ainda que Jonas não quisesse!
            É possível, portanto, que alguns dentre nós, relutem em aceitar a vontade de Deus, e é aqui que se manifesta a tal síndrome.
            Por razões do coração preferimos fugir a enfrentar nossos medos, nossos rancores, nosso ódio, ainda que saibamos de alguma forma, que Deus espera que enfrentemos tais desafios. Ir para Társis sempre parece mais fácil, mas quando Deus nos quer em Nínive, essa, sem dúvida não será a melhor decisão.
            Sei que ir para Nínive requer humildade e um profundo amor. Mas nós que fomos alvos do amor de Deus e da graça de Jesus que se revelou tremendamente humilde, não temos alternativa a não ser obedecer ao seu querer.
            Pode ser que sua missão seja um povo ainda não alcançado pelo evangelho, pode ser que seja um amigo que lhe causou algum tipo de problema, quem sabem sua missão seja a sua casa ou até mesmo nossa igreja. Seja o que for saiba que não será fácil ter que servir ao Senhor, haverá um preço. Um preço que passa pela humildade, pela resignação, pela disposição de servir e acima de tudo pelo desejo de viver para a glória de Deus. Mas se você estiver disposto a servir a Deus assim, suas bênçãos virão, no tempo oportuno sobre a sua vida, mas se não, Deus te fará enxergar seus propósitos, nem que para isso você tenha que ser “engolido” por um grande peixe.



Reunião de Oração
A oração deve ser uma prioridade na sua vida cristã. Venha orar conosco e interceder pela igreja, pela sua família e por sua vida.

Programações da UPA Central
Novembro:
22/11 - 18:00 devocional e depois sair para lanchar com a diretoria.
29/11 - Ensaio cantada de natal às 14:30 com a tia Eliane
30/11 - Invasão e Eleição: inicio 9:00 com a Escola Dominical encerramento 16:00h
Eleição da NOVA diretoria, leitura do relatório anual, almoço na igreja e invasão na casa do pastor Cleverson Moreira as 14:00 com o ultimo desafio UPA x Pastores (Cleverson e Everton).
30/11 - Ensaio para a cantata de natal: das 10:10 as 10:40 com a tia Eliane.

ATENÇÃO SOCIEDADES INTERNAS
Se a sua sociedade interna ainda não realizou as eleições da diretoria para 2015 deve fazê-lo o mais rápido possível. Estamos nos aproximando do final de ano.

Servindo ao Senhor
Se você quer servir ao Senhor numa das áreas ministeriais da igreja em 2015, procure os pastores, os evangelistas ou os presbíteros da igreja. Já estamos trabalhando nas nomeações para o próximo ano.

Falecimento D. Terezinha
Registramos, com pesar, o falecimento da nossa irmã D. Terezinha, da Congregação Filadélfia. Nossa irmã foi chamada à presença do Senhor no último domingo. Oremos pela família enlutada.

Oferta para Exame
A Lilian, filha da D. Elza da Congregação Manancial, precisa realizar um importante exame de saúde no valor de R$ 900,00. Se você puder ajudar procure o evang. Fernando para ofertar.

Intercessão
Matheus Eller – saúde
Lilian, filha da Elza (Cong. Manancial), saúde
Hélio – pai da Elaine - saúde

Campanha do Hospital do Câncer de Patrocínio
No dia 27 de novembro o Hospital do Câncer de Patrocínio promoverá uma campanha de exames de próstata. O valor do exame será de R$ 10,00.


Coral
Lembramos a todos os irmãos de nosso ensaio especial hoje às treze horas na Igreja de Getsêmani. Estamos intensificando nossos ensaios do repertório de natal. É muito importante a participação de todos os coristas. 

Palavra de Gratidão
Família D.Terezinha agradece a toda Igreja pelo carinho e apoio demonstrado em virtude de seu falecimento.


Aniversariantes
23/11
Vânia Madalena Silva
Alto da Estação
3832-1739
23/11
Vanessa Madalena Silva
Alto da Estação
3832-1739
23/11
Lea Siqueira
Central
3831-4655
23/11
Francyelle Vitória da Costa Horácio
Filadélfia
3831-6458
24/11
Cleusa Farias da Silva
Filadélfia
3832-7571
26/11
Marilanda
Manancial

28/11
Lizene Maria Costa Vicente
Filadélfia

29/11
Isaac
Matinha



Projeto VASO
Gostaria de aproveitar esse espaço no boletim para informar aos irmãos que porventura ainda não sabem, que a Junta Diaconal mantém há vários anos, um projeto social de extrema importância, de nome VASO. Através dele, podemos contribuir com cestas básicas aos menos favorecidos. As famílias que recebem essas cestas, passam por uma triagem com o Dc. José Rodrigues antes de receberem! Durante quase o ano todo, entregamos cerca de 12 cestas por mês. Porém, este mês, só conseguimos montar 05 cestas. Com isso, conclamamos toda a Igreja a se mobilizar em prol deste projeto. Contribua, faça a sua parte! Como está em 2 Coríntios 9:7 "Deus ama a quem dá com alegria"... Procure um dos diáconos ou ainda deixe na secretaria da igreja durante a semana.



Fórum 

A INCAPACIDADE DE VIR A CRISTO
Robert Murray McCheyne

Quão surpreendente é a depravação do homem natural!

As Escrituras nos ensinam isso abundantemente. Todo pastor fiel levanta a sua voz como uma trombeta, para mostrar isto às pessoas. E a primeira obra do Espírito Santo, no coração, é convencer do pecado. Na Palavra de Deus, não existe uma descoberta mais terrível sobre a depravação do homem natural do que estas palavras do evangelho de João. Davi afirmou: “Eu nasci na iniqüidade, e em pecado me concebeu minha mãe” (Sl 51.5). Deus falou por meio do profeta Isaías (48.8): “Eu sabia que procederias mui perfidamente e eras chamado de transgressor desde o ventre materno”. E Paulo disse: “Éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais” (Ef 2.3). Mas nesta passagem de João somos informados de que a incapacidade do homem natural e sua aversão por Cristo são tão grandes, que não podem ser vencidas por qualquer outro poder, exceto o poder de Deus. “Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6.44). Nunca houve um mestre como Cristo. “Jamais alguém falou como este homem” (Jo 7.46). Ele falava com muita autoridade, não como os escribas, mas com dignidade e poder celestial. Ele falava com grande sabedoria. Falava a verdade sem qualquer imperfeição. Seus ensinos eram a própria luz proveniente da Fonte de Luz. Ele falava com bastante amor, com o amor dAquele que estava prestes a dar a sua vida em favor de seus seguidores. Falava com mansidão, suportando a ofensa contra Ele mesmo vinda dos pecadores, não ultrajando quando era ultrajado. Jesus falava com santidade, porque era Deus “manifestado na carne”. Mas tudo isso não atraía os seus ouvintes. Nunca houve um dom mais precioso oferecido aos homens. “O verdadeiro pão do céu é meu Pai quem vos dá... Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede” (Jo 6.32,35). O Salvador de que as pessoas condenadas necessitavam estava diante delas. Sua mão lhes foi estendida. Ele estava ao alcance delas. O Salvador ofereceu-lhes a Si mesmo. Oh! que cegueira, dureza de coração, morte espiritual e impiedade desesperadora existem na pessoa não-convertida! Nada pode mudá-la, exceto a graça do Todo-Poderoso. Oh! homem destituído da graça de Deus, seus amigos o advertem, os pastores clamam em voz alta, a Bíblia toda o exorta. Cristo, com todos os seus benefícios, é colocado diante de você. Todavia, a menos que o Espírito Santo seja derramado em seu coração, você permanecerá um inimigo da cruz de Cristo e destruidor de sua própria alma. “Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer.

Quão invencível é a graça de Jeová!

Nenhuma criatura tem o poder de atrair o homem a Cristo. Exibições, evidências miraculosas, ameaças, inovações são usadas em vão. Somente Jeová pode trazer a alma a Cristo. Ele derrama seu Espírito com a Palavra, e a alma sente-se alegre e poderosamente inclinada a vir a Jesus. “Apresentar-se-á voluntariamente o teu povo, no dia do teu poder” (Sl 110.3). “Acaso, para o SENHOR há coisa demasiadamente difícil?” (Gn 18.14) “Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR; este, segundo o seu querer, o inclina” (Pv 21.1). Considere um exemplo: um judeu estava assentado na coletoria, próxima à porta de Cafarnaum. Sua testa estava enrugada com as marcas da cobiça, e seus olhos invejosos exibiam a astúcia de um publicano. Provavelmente, ele ouvira falar de Jesus; talvez O ouvira pregando nas praias do mar da Galiléia. Mas seu coração mundano ainda permanecia inalterado, visto que ele continuava em seu negócio ímpio, assentado na coletoria. O Salvador passou por ali e, quando olhou para o atarefado Levi, disse-lhe: “Segue- me!” Jesus não disse mais nada. Não usou qualquer argumento, nenhuma ameaça, nenhuma promessa. Mas o Deus de toda graça soprou no coração do publicano, e este se tornou disposto. “Ele se levantou e o seguiu” (Mt 9.9). Agradou a Deus, que opera todas as coisas de acordo com o conselho da sua vontade, dar a Mateus um vislumbre salvador da excelência de Jesus; a graça caiu do céu no coração de Mateus e o transformou. Ele sentiu o aroma da Rosa de Sarom. O que significava o mundo agora para ele? Mateus não se importava mais com os lucros, os prazeres e os louvores do mundo. Em Cristo, ele viu aquilo que é mais agradável e melhor do que todas essas coisas do mundo. Mateus se levantou e seguiu a Jesus. Aprendamos que uma simples palavra pode ser abençoadora à salvação de almas preciosas. Freqüentemente, somos tentados a pensar que tem de haver algum argumento profundo e lógico, para trazer as pessoas a Cristo. Na maioria das vezes, colocamos nossa confiança em palavras altissonantes. No entanto, a simples exposição de Cristo aplicada ao coração pelo Espírito Santo vivifica, ilumina e salva. “Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos” (Zc 4.6). Se o Espírito age nas pessoas, estas simples palavras: “Segue a Jesus”, faladas em amor, podem ser abençoadas e salvar todos os ouvintes. Aprendamos a tributar todo o louvor e glória de nossa salvação à graça soberana, eficaz e gratuita de Jeová. Um falecido teólogo disse: “Deus ficou tão irado por Herodes não lhe haver dado glória, que o anjo do Senhor feriu imediatamente a Herodes, que teve uma morte horrível. Ele foi comido por vermes e expirou. Ora, se é pecaminoso um homem tomar para si mesmo a glória de uma graça tal como a eloqüência, quão mais pecaminoso é um homem tomar para si a glória da graça divina, a própria imagem de Deus, que é o dom mais glorioso, excelente e precioso de Deus?” Quantas vezes o apóstolo Paulo insiste, em Efésios 1, que somos salvos pela graça imerecida e gratuita? E como João atribui toda a glória da salvação à graça gratuita do Senhor Jesus — “Àquele que nos ama, e, pelo seu sangue, nos libertou dos nossos pecados... a ele a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!” (Ap 1.5,6). Quão solenes foram as palavras de Jonathan Edwards, em sua obra Personal Narrative (Narrativa Pessoal)! “A absoluta soberania e graça gratuita de Deus, em demonstrar misericórdia àquele para quem Ele quer expressar misericórdia, e a absoluta dependência do homem quanto às operações do Espírito Santo têm sido para mim, freqüentemente, doutrinas gloriosas e agradáveis. Estas doutrinas têm sido o meu grande deleite. A soberania de Deus parece-me uma enorme parte de sua glória. Tenho sentido deleite constante em aproximar-me de Deus e adorá-Lo como um Deus soberano, rogando-Lhe misericórdia soberana.




ESTUDO DIRIGIDO PARA GRUPOS FAMILIARES
Baseado no sermão do Rev. Cleverson Gilvan

Texto: Isaías 31.6

            Às vezes nossos inimigos nos parecem muito maiores que o nosso Deus. Ainda que saibamos que Deus está no céu e faz tudo conforme o seu querer, o medo e a insegurança pela aparente proximidade do inimigo nos faz querer ceder às suas exigências. É aí que entra aquele adágio popular que diz: Se você não pode vencê-los, junte-se a eles e ,então, vença-os!
            Mas é exatamente nesse momentos que nossas concessões podem nos levar para longe de Deus, como sugere o contexto de Isaías 36. Havia quem temesse mais o Egito do que o próprio Deus e por conta dessa inversão de valores, o povo se afastou mais do Senhor.
            Na mensagem desta semana meditaremos sobre a exortação do profeta que nos lembra a importância de nos voltarmos para Deus. Então, seria esse uma necessidade sua também?

1) Por que algumas pessoas se impressionam mais com o tamanho do seu problema do que com o poder de Deus?

2) O primeiro imperativo do verso 6 diz “convertei-vos”. Essa conversão é uma volta, uma guinada, uma retomada de direção. Existe alguma área da sua vida que precisa dessa mudança radical?

3) O final do verso revela que a conversão seria uma mudança radical, afinal de contas ele diz: “... de quem tanto vos afastastes”. Então, depois de responder, considerando a sua própria vida, a pergunta 2, considere: Por que é tão difícil mudar?

4) Que bênçãos Deus pode trazer sobre nós se atendermos sua exortação?




sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Boletim Informativo, 02 de novembro de 2014


REFORMA – ONTEM E HOJE

Alderi Souza de Matos

            Todo grupo humano possui em sua história eventos de grande significado que estão intimamente associados com a sua identidade e autocompreensão. No caso dos protestantes, um evento dessa natureza é o episódio que desencadeou a Reforma Religiosa do Século XVI. O monge agostiniano e professor de teologia Martinho Lutero afixou à porta da igreja de Wittenberg, na Alemanha, as suas célebres Noventa e Cinco Teses, convidando a comunidade acadêmica local para um debate público sobre a venda das indulgências e outras questões controvertidas. Desde então, o dia 31 de outubro de 1517 tem permanecido na consciência evangélica como um símbolo fundamental do seu movimento.
            Todavia, por decisivo e marcante que tenha sido, esse acontecimento pertence ao passado e não pode mais ser repetido. Há muitos evangélicos que sonham com uma volta aos tempos da Reforma, assim como tantos gostariam de restaurar os dias heróicos da Igreja Primitiva. A isto chamamos de “repristinação”, ou seja, a tentativa de restaurar alguma coisa a um estado ou condição original, prístino. Porém, o fato é que os acontecimentos, circunstâncias e personagens passam inexoravelmente; somente as idéias e os ideais permanecem, e são eles, acima de tudo, que devem ocupar a nossa atenção.
            Ao comemorarmos mais um aniversário da Reforma, de que maneira podemos celebrar a obra dos desbravadores evangélicos do século XVI? De que modo podemos honrar o Deus dos reformadores, nós que vivemos no início do século XXI? Uma das respostas é: conhecendo e encarnando as convicções que nortearam as suas vidas e os seus labores. Destacamos três delas, que reputamos essenciais para a igreja contemporânea.
            Primeiramente, é notável o lugar que os reformadores deram ao Deus trino em seu pensamento e ação. Apesar dos fatores políticos, sociais e econômicos envolvidos na Reforma, o seu ímpeto mais central veio da profunda experiência religiosa de líderes como Lutero e Calvino. A sua visão da graça e da glória de Deus, mediada pelas Escrituras, levou-os a colocá-lo no centro de suas vidas e a rejeitar tudo aquilo que pudesse obscurecer a sua majestade como Senhor do universo, da vida e da redenção. Em segundo lugar, há que considerar o seu entendimento da Igreja como comunidade de adoração, comunhão e serviço. A Igreja não era para eles uma estrutura ou instituição, mas o conjunto dos fiéis que se reúnem para exaltar a Deus, estudar a sua Palavra e celebrar a sua salvação, e depois se dispersam para testemunhar e servir. Finalmente, os reformadores nos inspiram em seu entendimento da sociedade. Rompendo com a dicotomia entre sagrado e secular, os líderes da Reforma e seus seguidores insistiram no fato de que toda a vida pertence a Deus e deve refletir o seu senhorio. Com seu trabalho e exemplo, o cristão deve esforçar-se para que os valores do Reino permeiem todas as áreas da coletividade. Que sejam essas as nossas preocupações ao lembrarmos novamente os eventos e personagens dos quais somos herdeiros.


Avisos

MÃOS E CORAÇÃO
No próximo final de semana teremos nosso Treinamento Mãos e Coração. O treinamento Mãos e Coração é uma promoção da UCP da nossa igreja em parceria com o Conselho Missionário e a Secretaria Geral da Infância da IPB. Se você ainda não fez a sua inscrição, corra e faça já!



A Importância da Educação Cristã Infantil – Para pensar!
"De que vale uma criança saber quantos quilômetros separam Jerusalém de Nazaré, se ela não sabe a distância que separa um coração de Deus?" (Donald G. Barnhouse). Faça o nosso treinamento Mãos e Coração e seja um voluntário no Departamento Infantil de nossa Igreja.

Celebração da Ceia do Senhor
Hoje, durante o culto noturno na central, participaremos da celebração da Ceia do Senhor. Prepare-se, pois esse é um momento de especial comunhão para o povo do Senhor.

Resoluções do Conselho sobre os Obreiros das Congregações em 2015
O Conselho da Igreja, depois de orar e deliberar sobre o campo de trabalho dos obreiros e das congregações para o ano de 2015, aprovou a seguinte distribuição de campo:
Filadélfia – Evang. Pr.Thiago Souza Santos
Alto da Estação – Evang. Wanderlei Rodrigo
Matinha – Evang. Antônio Rogério
Manancial – Evang. Fernando Oliveira

Federação de SAFs e Missão Vida
A Federação das SAFs e Sinodal Triângulo Mineiro estão movimentando uma campanha para arrecadar produtos de higiene pessoal (shampoo, condicionador, hidratante, sabonete, bucha, prestobarba, desodorante, escova de dente, creme dental, cotonete, espuma de barbear) para a Missão Vida até o dia 09 de novembro.

Estudos Bíblicos Central e Matinha
Durante o mês de novembro os estudos bíblicos na Igreja Central estarão sob a responsabilidade do Rev. Cleverson e na Congregação da Matinha sob a responsabilidade do Rev. Everton.

SAF Central e Alto da Estação - Plenária
Nossa reunião plenária será no dia 07 de novembro às 19:30 horas na Congregação do Alto da Estação.

Coral
Prezados irmãos. O final de ano está se aproximando. Estamos intensificando a preparação das músicas de natal. Fiquem atentos aos ensaios extras. No terceiro e quarto domingos de novembro, teremos ensaios em conjunto lá no Esmeril. Os mesmos serão após o culto dominical da Igreja de Getsêmani. Neste primeiro domingo de novembro, excepcionalmente, não cantaremos devido a viagem do coro do IBEL para Limeira-SP. No segundo domingo também não estarei por causa de viagem para Carmo do Paranaíba com coro do IBEL. Nós nos encontraremos, se Deus quiser, na próxima quarta-feira em nosso ensaio normal. Eliezer.


Aniversariantes
02/11
Maria Zaina do C. Horácio
Filadélfia
3831-6458
03/11
Moisés Lucas dos Santos
Alto da Estação
9285-8422
03/11
Priscilla Raissa Santos
Manancial

06/11
Thiago de Souza Santos
Central
8842-5596
06/11
Cynthia Araujo de Souza
Filadélfia
8804-3870
06/11
Hélio Ladislau David
Central
3831-1280
06/11
Altina Bragança
Central
3831-1426
08/11
Belchiolina Nunes Borges
Manancial



Fórum
REFLEXÕES EM 2 CORÍNTIOS - GRANDE TRIBULAÇÃO
Pastor Sérgio Fernandes

2 Coríntios 1:8 - Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a tribulação que nos sobreveio na Ásia, pois que fomos sobremaneira agravados mais do que podíamos suportar, de modo tal que até da vida desesperamos.

            Paulo compartilha com os irmãos a grande aflição que sofreu quando esteve na Ásia (vv.08). Segundo ele afirma, foi "agravado mais do que podia suportar, de tal modo que até da vida desesperamos". A jornada do cristão, muito embora passe por pastos verdejantes e águas tranquilas, também reserva passagens pelo vale da sombra da morte (Sl 23.4). Não podemos ignorar que o dia mau pode vir para todos; veio para Paulo apóstolo, pode vir para mim e para você.
            Paulo observou que aquela aflição possuía uma finalidade pedagógica: "para que não confiássemos em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos" (v. 9). Cada tribulação mostra nossa impotência e a potência de Deus. Nós faz perceber a brevidade dessa vida e acende em nosso coração a chama da esperança cristã, que reside na ressurreição.
            Ainda que tombemos na batalha, naquele dia de luz, Ele trará de volta a vida aqueles que morreram na fé. Quem crê em Cristo, ainda que morra, viverá. Nossa esperança é viva, Canaã está logo ali!




ESTUDO DIRIGIDO PARA GRUPOS FAMILIARES
Baseado na mensagem do Rev. Cleverson Gilvan na Central

Texto: Apocalipse 14.13
Tema: Quando a morte é feliz!

            A morte continua sendo uma das experiências mais traumáticas para o ser humano. Desde que ela entrou no mundo por causa do pecado de nossos primeiros pais (Rm. 5.12) a simples menção da palavra causa arrepios em muitos. Assim, a partir daí, uma série de atitudes foram sendo tomadas para tentar amenizar ou pelo menos para ajudar as pessoas a lidarem melhor com a sua realidade.
            Dentre os modos equivocados de lidar com ela, a morte, está a prática de interceder pelos mortos. Hoje muitas pessoas vão se dirigir a cemitérios e ainda celebrarão missas em memória de pessoas que já morreram. Esse é dia de finados!
            No entanto, as Escrituras nos ensinam que a experiência da morte pode ser diferente. Aliás, elas nos ensinam que a morte não é a cessação da existência e essa continuação da existência pode ser feliz, quando é sustentada pela fé em Jesus.
            Aplique esse texto no seu coração e ajude outras pessoas a aprenderem que Cristo é a única resposta para o problema da morte.

1) A voz vinda do céu sugere que a resposta para a morte vem do alto. Então, de que maneira sua fé interfere no modo como você lida com a morte?

2) Por que os mortos de Ap. 14.13 são bem aventurados?

3) Você acredita que há base bíblica para a intercessão pelos mortos? Como você aconselharia uma pessoa que intercede por mortos?

4) Onde você acredita que as pessoas que já morreram estão hoje? Se quiser você pode ler Lucas 16.19-31.


Congregação do Alto da Estação – 31.10.2014
Avisos – 02 de outubro a 08 de novembro de 2014.
1.        Aulas de violão
        Estamos nos preparando para um mini projeto, onde forneceremos aulas de violão em nossa congregação no próximo ano, visando atender pessoas da igreja, bem como àqueles que, mesmo não sendo da igreja, sentirem o desejo de aprender. Diante deste fato, pedimos a oração de todos e aproveitamos a ocasião para pedir àqueles que têm um violão disponível para doação, que entre em contato pelos telefones 92858422 ou 88252995. Desde já, agradecemos pela cooperação.

2.        Semana de Oração
Nossa semana de oração acontecerá entre os dias 03 e 06 de novembro, não havendo na sexta feira, dia 07 em decorrência da reunião plenária da SAF, que acontecerá em nossa congregação.
A escala de responsáveis pelas reuniões se encontra em nosso quadro de avisos.

3.        Aniversariantes do mês de novembro

03.11 – Moisés Lucas dos Santos.
17.11– Maria Fernanda Ribeiro Aquino.
18.11–Rita Helena da Silva –9257 2119.
23.11 - Vanessa Madalena Silva–8848 1811.
23.11 - Vania Madalena Silva –8813 9806.
28.11 – Carlos Roberto S. de Oliveira – 8875 0414.



sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Boletim Informativo, 26 de outubro de 2014


O Que Estamos Elegendo!
Rev. Cleverson Gilvan

            Eu me interessei por poucas eleições como me interessei por essa. Vi, nela, a oportunidade de uma pequena mudança na política corrupta e especialmente anti-cristã que vem sendo praticada no nosso país, através dos ataques à família e à fé. Porém, fiquei também decepcionando quando percebi que muitos cristãos analisavam os candidatos por outras questões, que até entendo serem pertinentes, mas que no momento eram secundárias pra mim. E ai, fiquei perplexo quando ouvi cristãos dizendo: Eu sou professor e não voto no fulano, eu sou policial e militar e não volta na beltrana. E fiquei perplexo por que não vi essas mesmas pessoas dizendo: Eu sou cristão antes de tudo e me posiciono de tal forma. Ou seja, assumimos que as questões econômicas e sociais são mais importantes do que as questões da fé.
            Por outro lado, li de um pastor algo esclarecedor. Ele escreveu: Gente, não estamos elegendo um salvador, apenas um presidente! E é verdade, já temos um Salvador e também um Rei, que governa sobre tudo e sobre todos e o seu nome é Jesus Cristo, o Rei dos reis!
            Daí me lembrei também que a igreja já resistiu a muitos governos maus e continuou com fidelidade o seu ministério – Deus sempre preservou o remanescente segundo a eleição da graça e vai ser assim até o dia glorioso em que Jesus voltar. Então, ninguém poderá deter o avanço do Reino pela pregação do Evangelho e, como foi no passado, se formos perseguidos, encarcerados e até mesmo mortos, como as Escrituras ensinam que será no tempo da Grande Tribulação, novamente nosso sangue regará a santa semente do evangelho fazendo nascer vida, onde existe apenas morte.
            E não quero que leiam essas palavras como um ataque pessoal ao atual governo, pois se ele for reeleito hoje, renovarei meu compromisso cristão de interceder por ele e apoiá-lo naquilo que for justo e oportuno. Reconhecerei sua autoridade que decorre do pleno exercício da democracia e intensificarei minhas orações conforme as Escrituras em 1 Tm. 2. 1  “Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens, 2  em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranqüila e mansa, com toda piedade e respeito. 3  Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador,”.
            Mas nunca, nunca mesmo, me esquecerei que já temos um Salvador!

Avisos

Assinatura SAF em Revista anual 2015
Se você deseja adquirir a assinatura da SAF em Revista ano 2015 dê seu nome para Ana Maria. O valor da assinatura é 21,60 e deverá ser paga até o dia 30 de outubro.


Aniversariantes
26/10
Enzo Parreira Borges Lima
Central
3831-2115
26/10
Linderson Barbosa
Central
3831-6608
26/10
Cleber Garcia
Central

26/10
Rev. Cleverson Gilvan de O. Moreira

3831-2868
28/10
Carlo Roberto S. de Oliveira
Alto da Estação
8875-0414
28/10
Igor Sanarelli chagas
Filadélfia
8807-3912
29/10
Bruna Ferreira Silva Santos
Manancial

29/10
André Calebe
Matinha

29/10
Rev. José João de Paula
Central
3832-5382
31/10
Aparecida Morais Oliveira
Central
3831-2951
31/10
Cleusa Pereira da Silva
Central
3831-3643
01/11
Odete Rodrigues Vieira
Manancial

01/11
Ludmila Borges dos Reis
Central
3517-1021
01/11
Suely de Paula
Central
3832-5382

Estudos Bíblicos
Nossa igreja tem estudos bíblicos na central e nas Congregações todas as semanas. Excetuando a Matinha, onde o estudo é na sexta-feira, em todas as outras, inclusive na Central, o estudo é na quinta-feira. Participe conosco, sempre às 19:30 horas.

Congregação Manancial
Conforme solicitação do Evang. Fernando, junto ao Conselho da igreja, durante o horário de verão os cultos noturnos da congregação Manancial serão às 19:00 horas. Anote na sua agenda!

Doação de Leite Aptamil 1
Nossa irmã Elza, da Congregação Manancial, precisa de latas de leite Aptamil 1. Você pode doar encaminhado ao Evang. Fernando ou deixando na secretaria.


Reunião de Oração
Nesta semana, a reunião de oração da Central estará sob a responsabilidade da direção da nossa Escola Dominical. Venha participar conosco!

Nota de agradecimento
Sr. Pedro Pereira Bragança, foi o primeiro diácono de nossa Igreja. Esposo de Neuza Beiga Bragança que foi ibelina. Tiveram 6 filhos (Ione, Ivone, Ieda, Daniel, Marister e Idiméia. Todos batizados na nossa Igreja. Sr. Pedro faleceu no dia 19 de outubro as 05:00 horas da manhã na cidade de Divinópolis.
A família agradece a Igreja pela lembrança carinhosa e pelas orações.
Telefone para contato: (37) 3213-7039

Registro de Falecimento
Registramos ainda o falecimento do Rev. Frederico Dinkins, nos EUA. O Rev. Dinkins colaborou durante muito tempo com o trabalho do IBEL e da nossa igreja. Que o Senhor conforte os corações enlutados.

Alto da Estação
1.        Aulas de violão
        Estamos nos preparando para um mini projeto, onde forneceremos aulas de violão em nossa congregação no próximo ano, visando atender pessoas da igreja, bem como àqueles que, mesmo não sendo da igreja, sentirem o desejo de aprender. Diante deste fato, pedimos a oração de todos e aproveitamos a ocasião para pedir àqueles que têm um violão disponível para doação, que entre em contato pelos telefones 92858422 ou 88252995. Desde já, agradecemos pela cooperação.

2.        Culto no lar
No próximo dia 29 de outubro, estaremos realizando um culto na residência de nossa irmã, senhora Diná Wenceslau.
O endereço é: Avenida: Rui Barbosa, 1432, São Judas.


A INCAPACIDADE DA VONTADE HUMANA
A. W. Pink

Está na esfera da vontade humana a capacidade de aceitar ou rejeitar o Senhor Jesus como Salvador? Visto que o evangelho é anunciado ao pecador e que o Espírito Santo o convence de sua condição de perdido, está no poder de sua própria vontade resistir ou render-se a Deus? As respostas destas perguntas definem nossa opinião a respeito da depravação do homem.

Todos os crentes concordam com o fato de que o homem é uma criatura caída. Mas, freqüentemente, é muito difícil determinar o que eles querem dizer ao utilizarem o vocábulo “caído”. A impressão geral parece ser esta: o homem não está mais na mesma condição em que saiu das mãos do Criador; ele está sujeito a enfermidades e herdou tendências perversas; mas, se empregar ao máximo as suas habilidades, o homem será, de alguma maneira, capaz de desfrutar o máximo da felicidade.

Oh! quão distante isso está da terrível verdade! Enfermidades, doenças e a morte física são apenas ninharias em comparação com os resultados morais e espirituais da Queda! Somente quando examinamos as Escrituras Sagradas, podemos obter alguma idéia correta a respeito da extensão dessa terrível calamidade. Quando dizemos que o homem é totalmente depravado, estamos afirmando que a entrada do pecado na constituição humana afetou todas as partes e todas as faculdades do homem. A depravação total significa que o homem, em seu corpo, alma e espírito, é escravo do pecado e servo de Satanás — está andando de acordo com “o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência” (Ef 2.2).

Não precisamos argumentar em favor desta verdade; é um fato comum da experiência dos homens. O homem é incapaz de atingir suas próprias aspirações e concretizar seus próprios ideais. Ele não pode fazer as coisas que gostaria de fazer. Existe uma incapacidade moral que o paralisa. Esta é uma prova de que ele não é um ser livre e que, ao contrário disso, é um escravo do pecado e de Satanás. “Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos” (Jo 8.44).

O pecado é muito mais do que uma atitude ou uma série de atitudes; é a constituição do próprio homem. O pecado cega o entendimento, corrompe o coração e separa o homem de Deus. E a vontade do homem não escapou dos efeitos do pecado. A vontade está sob o domínio do pecado e de Satanás. Portanto, a vontade não é livre. Em resumo, as afeições amam e a vontade escolhe de acordo com o estado do coração; e, visto que este é enganoso e desesperadamente corrupto, mais do que todas as coisas, “não há quem entenda, não há quem busque a Deus” (Rm 3.11).


  ESTUDO DIRIGIDO PARA GRUPOS FAMILIARES

Texto: Efésios 5.3-21

            A santidade é sempre um tema urgente e recorrente na vida cristã. Por isso o texto desta semana nos dá mais uma oportunidade de pensar sobre essa doutrina.
            Então, com temor e tremor diante do Senhor se aproxime do texto e busque uma vida nova.

1) Que tipo de comportamento não deve haver entre nós?

2) Que tipo de atitude devemos ter diante das obras infrutíferas das trevas?

3) Descreva a vida cristã segundo Paulo, a partir do verso 15. Como isso afeta você?

4) Defina o que você entende por vida santa


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Boletim Informativo 19 de outubro de 2014.

Um Novo Tempo
Uma mensagem de boas vindas aos irmãos da Congregação da Matinha
Rev. Cleverson Gilvan

            Nossa igreja está em festa! Deus nos deu, novamente, a oportunidade de trabalharmos juntos com nossos irmãos da Congregação da Matinha e ontem tivemos uma grande celebração marcando o início desta nova jornada. Não obstante, este clima festivo não nos impede de constatar que diante de nós existem ainda muitos desafios. Desafios que não atingem somente os irmãos de lá, mas também dizem respeito aos irmãos da Central, da Filadélfia, do Alto da Estação e do Manancial.
            Como observamos na nossa reunião de planejamento do início do ano, o grande alvo de trabalho para o ano de 2014 é o da comunhão entre todos os irmãos da nossa igreja. E nessa direção, louvamos a Deus pelos avanços que foram conquistados. A visão de que somos uma só igreja está mais forte, embora ainda precise ser mais divulgada. A parceria entre os diversos departamentos da igreja vem cooperando significativamente para este avanço e nisto lembramos alguns programas que foram importantes, como a realização de um único acampamento no período de carnaval, a parceria entre as SAFs da Central e do Alto da Estação e também dos jovens da central e do Alto da Estação. Lembramos também a escala participativa da Junta Diaconal assistindo toda a igreja, a participação do Ministério de Louvor na Filadélfia, a integração dos adolescentes, a abrangência da UCP, a visão ampla do Conselho Missionário na visita às Congregações e a cooperação do Conselho da Igreja atendendo as necessidades de todos os trabalhos.
            Agora que a família cresceu, com a chegada dos irmãos da Matinha, nosso propósito é que estes laços ampliados se tornem ainda mais fortes e juntos nos tornemos uma igreja cada vez mais influente na nossa sociedade, relevante para as nossas vidas e, principalmente, fiel ao Senhor que nos escolheu. Para tanto, pedimos aos irmãos, especialmente a liderança da igreja que não se esqueça:
1) Que sempre que possível, nossas programações especiais devem acolher a todos;
2) Que qualquer sentimento de divisão deve ser firme e amorosamente exortado a lembrar que onde os irmãos estão unidos ali ordena o Senhor a sua benção e a vida para sempre;
3) Que aquilo que nos une é infinitamente maior do que qualquer coisa que queira nos separar;
4) Que planejamento e comunicação são indispensáveis. Nossas ações devem ser coordenadas, por isso, use a secretaria da igreja e nosso calendário de eventos antes de marcar sua programação. Sempre comunique as programações aos pastores, ou aos evangelistas e aos presbíteros da igreja.
5) Que a nossa fidelidade, nos dízimos e nas ofertas, são importantes para o desenvolvimento dos projetos de nossa igreja.
6) E que cada pessoa, cada membro em particular, é diretamente responsável pelo bom andamento do trabalho. Não espere somente da liderança! Seja simpático com os visitantes, pronto para cooperar e assíduo aos trabalhos da igreja, especialmente nas reuniões de oração.
            E assim, que a graça do Senhor, resplandecendo sobre nós, faça de nossa igreja, uma testemunha fiel do Senhor.


Avisos

Celebração da Ceia do Senhor na Matinha e no Manancial
Hoje teremos a celebração da Ceia do Senhor nas nossas Congregações da Matinha e do Manancial. Na Congregação Manancial o pregador será o Rev. Salvador e na Matinha o Rev. Cleverson. Na Igreja Central o culto será ministrado pelo Rev. Everton César.



Agradecimento
Louvamos a Deus pelo coral de adultos e o coral vida pelo apoio no trabalho da Matinha. Que Deus abençoe a vida de cada irmão.

Reunião de oração
Na próxima terça-feira teremos nossa reunião de oração. Um momento especial de comunhão e esperança cristã. Participe conosco!

Mãos e Coração
No dia 08 de novembro teremos nosso 2º Treinamento Mãos e Coração. Esta é uma excelente oportunidade que a UCP, em parceria com o Conselho Missionário, oferece a igreja para o desenvolvimento ministerial da igreja. Faça já sua inscrição!

Estudo Bíblico
Nossos estudos bíblicos acontecem semanalmente na central todas as quintas-feiras. Aprenda conosco participando dos momentos de edificação espiritual.

Assinatura SAF em Revista anual 2015
Se você deseja adquirir a assinatura da SAF em Revista ano 2015 dê seu nome para Ana Maria. O valor da assinatura é 21,60 e deverá ser paga até o dia 30 de outubro.


Aniversariantes
19/10
Abadia América dos Reis oliveira
Filadélfia
3832-7144
19/10
Pedro Ribeiro
Central
3831-7999
21/10
Célio de Sousa Santos
Manancial

21/10
Israel Machado de Oliveira
Alto da Estação
8853-6748
22/10
Valdirene Silva França
Central
3832-0706
23/10
Edma Aparecida Brito
Central
9214-7243
23/10
Felipe Gabriel Cabral
Central
8855-0956
23/10
Sofia Cabral Olivi
Central
3831-9882
24/10
Alex do Rosário Souza
Alto da Estação
9116-7448
24/10
Liliankerley de Oliveira Mendes
Filadélfia
-


Culto Ceia Terceira Idade
Nosso culto será no próximo sábado (25/10) as 15:00h na Cong. Filadélfia.Você é nosso convidado para este encontro de comunhão.


Fórum

8 PASSOS PARA LIDAR COM PESSOAS DIFÍCEIS
Ken Swetland

"Pastor Ken, eu estava aqui antes de o senhor chegar, e eu estarei aqui depois que o senhor tiver ido embora".  Um membro antigo da minha primeira igreja disse isso há mais de 40 anos, quando ela e eu tivemos uma divergência sobre a missão da igreja. Foi uma discussão amigável, mas os limites foram claramente desenhados de formas intratáveis. Embora ela não tivesse nenhum cargo, ela era o "E.F. Hutton" da igreja: quando ela falava, todos escutavam.

Não foi exatamente assim que pensei que seria o início do meu ministério pastoral, mas isso se tornou uma oportunidade para a congregação trabalhar através das diferenças teológicas. A igreja, localizada em uma comunidade costeira singular e pitoresca, onde muitos turistas passavam o verão, era uma fusão de várias igrejas ao longo do ano. Como resultado, ela representava tanto perspectivas evangélicas conservadoras quanto teologicamente liberais sobre a fé e o ministério.

No nosso desacordo sobre a missão da igreja, minha preocupação era de que a igreja mantivesse um testemunho gracioso e bíblico na comunidade, bem como adorasse o único Deus verdadeiro de uma maneira que apoiasse a verdade bíblica. A mulher queria que a igreja não fosse nada mais do que um clube social formal. Ela também queria que a igreja protegesse um grupo feminino associado à igreja que era composto, em sua maioria, por pessoas da comunidade que não eram cristãs ou membros da igreja. Esse grupo era conhecido por hospedar as melhores feiras de Natal e verão na região, mas não tinha nada a ver com Deus. A questão se complicava com o fato de que esse grupo havia levantado o dinheiro para redecorar a casa pastoral de 150 anos logo antes da minha família mudar-se para lá.

Embora os evangélicos na igreja fossem uma forte maioria, nós éramos sensíveis à história da igreja com as suas diversas perspectivas teológicas. Além disso, nós éramos a única igreja em um distinto bairro da cidade. Por isso, nos movíamos lenta e deliberadamente. Foram necessários quase quatro anos para a igreja trabalhar essas tensões. No fim das contas, a congregação votou a favor de se alinhar exclusivamente a convicções evangélicas de verdade bíblica, e o grupo comunitário foi convidado a se desassociar da igreja, o que eles fizeram, mas não sem lágrimas e tristeza.

Tem sido um prazer servir outras igrejas como pastor e pastor interino ao longo dos anos, e tiveram líderes capazes e eficazes que amavam o Senhor e estavam dispostos a seguir o ensinamento bíblico. Na minha primeira igreja e nas subsequentes, aprendi alguns princípios sobre como lidar com pessoas difíceis. Aqui estão oito:

ORE. É necessário que isso seja dito, pois na oração nós entregamos a questão a Deus e à obra do Espírito Santo de fazer a vontade de Deus. Orar não é pedir que seja feito do meu jeito, mas do jeito de Deus. É pedir por sabedoria, discernimento, coragem, graça e paciência, qualidades que precisamos especialmente no trabalho com líderes difíceis.

TRABALHE COM AQUELES QUE VOCÊ CONSEGUE. Busque aqueles que amam o Senhor e a sua verdade e estão comprometidos com o bem-estar da igreja. Discipule-os e encoraje o envolvimento deles na liderança.

PREGUE A BÍBLIA GRACIOSA E REDENTIVAMENTE. Pregação cuidadosa, atenciosa e criteriosa tem um grande potencial de ajudar pessoas difíceis a amadurecerem na fé e a crescerem em piedade. Também edifica aqueles que têm um profundo comprometimento com a verdade de Deus, para que acompanhem você e trabalhem com pessoas difíceis na igreja.

SEJA HONESTO, MAS DISCRETO. Não faça fofocas sobre pessoas difíceis, mas esteja disposto a humildemente, mas diretamente, confrontá-las — ou "amor-frontar" como David Augsberger gosta de dizer — na esperança de que elas mudem ou vão embora. Às vezes é melhor fazer isso com um líder de confiança ao seu lado. Isso evita que conversas sobre o evento se tornem a sua palavra contra a da outra pessoa, sempre que a questão for além da conversa privada.

TENHA UMA VISÃO DE LONGO PRAZO. Deus é paciente, e a forma como ele tece as coisas é frequentemente diferente da nossa. Perceba que somos apenas parte do seu plano para a igreja. Uma pessoa planta, outra rega, mas é Deus quem dá o crescimento.

LEMBRE-SE QUE OS MEMBROS PERTENCEM A DEUS. Nós nos referimos aos membros como "minha igreja", mas sabemos que eles pertencem a Deus, não a nós. Assim, podemos entregá-los a Deus — às vezes com lágrimas e frustração — sabendo que Deus opera todas as coisas de acordo com o seu bom propósito.

CONFIE EM DEUS. Alguém disse certa vez: "Deus é quem dá a cura; eu sou apenas o cuidador".  Essa perspectiva nos capacita a confiar que Deus agirá conforme ele desejar para o bem dos membros e para o bem maior da igreja.

APRENDA COM A EXPERIÊNCIA. Um sábio líder cristão disse certa vez para um grupo do qual eu fazia parte: "Experiência pessoal é o único tipo de experiência que eu já tive".  Então, não se desculpe pela experiência, incluindo os erros, mas aprenda a partir deles, sabendo que Deus usa a nossa experiência pessoal como campo de treinamento para futuros conflitos. Assim como a maioria dos pastores, eu prefiro ser um guardião da paz do que um pacificador, mas também aprendi que dolorosas experiências passadas, como na minha primeira igreja, me ajudam a lidar com dificuldades futuras com confiança e humildade (e essas duas qualidades podem conviver juntas).

Todo ministério, incluindo trabalhar com pessoas difíceis, é obra de Deus. Por isso podemos ser profundamente gratos, mesmo que seja doloroso e nós nem sempre entendamos o que está acontecendo. Afinal, não se trata de nós, mas de Deus.

Tradução: Alan Cristie