sexta-feira, 24 de abril de 2015


Eu vos tenho amado! Ml. 1.2
Rev. Cleverson Gilvan

            Você acredita no amor? Essa poderia ser uma pergunta dirigida a pessoas frustradas em seus relacionamentos e, dependendo da maneira como ela fosse colocada na própria entonação do inquiridor, já poderia sugerir uma resposta negativa. Ou quem sabe essa poderia ser a pergunta de um cético para alguém que vive enfrentando lutas e frustrações sem encontrar uma resposta clara acerca dos propósitos de Deus. E em qualquer caso, as circunstâncias podem ser tão intensas que, não obstante o suave som da voz do Senhor, muitos ainda não acreditarão no amor.
            Certa vez Deus se dirigiu ao seu povo exatamente com estas palavras – Eu vos tenho amado! Aquele era um amor contínuo, habitual e intenso, mas a despeito da força das evidências o povo dizia: Em que nos tens amado? Eles não conseguiram perceber que, independente de tudo o que acontecia e até mesmo por causa de tudo o que acontecia, o amor de Deus pelo povo era real. Deus nunca havia deixado de amá-los.
            Fiquei sobremodo tocado por aquela expressão “eu vos tenho amado” e procurei, particularmente, me perceber como objeto daquela fala. Deus me tem amado também! Nem sempre eu consegui, por causa das minhas limitações enxergar isso, mas minha incapacidade não me dava o direito de duvidar do amor de Deus. Lembrei-me ainda, que quando criança, não foram poucas as vezes que questionei o amor dos meus pais por mim. O fiz calado, mas fiz. Fiz, quando não entendia porque não poderia ir a determinados lugares ou andar com determinadas pessoas, o fiz também quando recebi negativas e reprimendas, mas a maturidade do nosso relacionamento, fruto dos anos de convivência que se acumularam, me fizeram entender que eles sempre me amaram e que meus questionamentos eram apenas sinais da minha infância. E se foi assim com eles, certamente foi assim com o Senhor e talvez, em alguns momentos, ainda possa ser. No entanto, pela fé caminhamos na certeza de que Ele nos tem amado, até quando não entendemos a razão pela qual determinadas coisas nos acontecem.    
            Então, eu pretendo que nesse pequeno artigo, você tenha um tempo para refletir nessas verdades por um pouco. Pare a leitura aqui e apenas ouça Deus falando em sua Palavra – Eu vos tenho amado! E acredite, acredite sim no amor Deus por você!


Avisos

ANIVERSARIANTES

26/04
David Faustino de Carvalho
Alto da Estação

27/04
Jorge Augusto Ferreira
Central
9267-9561
27/04
Dagmar Corrêa de Oliveira
Filadélfia
8874-6223
27/04
Danilo da Silva Lisboa
Alto da Estação

28/04
Gerônima Vitalina
Central
3831-1280
28/04
Fabiola Graciele A.Borges
Manancial
3832-1863
01/05
Mateus José Reis Botelho
Filadélfia
8865-5336
02/05
Siméa Araújo
Filadélfia
3831-4161
02/05
Emanuely Thais A.Rosa
Alto da Estação
3831-1952

Reunião de Oração
Na próxima terça feira nos encontraremos de novo! Tempos de oração são tempos de refrigério! Nos reunimos sempre ás 19:30 horas.

Estudo Bíblico – Mês da Família
Durante o mês de maio os estudos bíblicos na Central estarão sob a responsabilidade do Rev. Cleverson Gilvan. Nesse mês teremos a oportunidade estudar sobre a família, abordando temas como o casamento, os papéis dos homens e das mulheres e também dos filhos no contexto do lar. Participe conosco!

Junta Diaconal
Hoje é o almoço promovido para todos os diáconos na casa do diac. Luis e Cleusa. Participem.

UPA Central - Mês de Maio
01/mai
Participação no Encontrão PAPB - Monte Carmelo
08h
02/mai
Devocional com Futebol de sabão - Igreja
18h
09/mai
Programação especial pelo dia das Mães - Igreja
18h
16/mai
Estudo da Vida de Paulo - Pr. Everton - Igreja
18h
23/mai
Evangelismo em conjunto com a UCP
15h
30/mai
Noite Caipira - Igreja
18h

Aniversário da Congregação do Alto da Estação
Parabenizamos nossos irmãos da Congregação do Alto da Estação pela passagem do seu aniversário.Que Deus abençoe e use o ministério dos irmãos.

Reunião Executiva e Plenária SAF Central
Amanhã será o dia da nossa reunião executiva e plenária. A executiva será às 19:00h e a plenária às 19:30h. Nossa reunião será na igreja Central, todas as sócias estão convocadas.

Encontrão das Famílias Presbiterianas em Monte Carmelo – 01 de Maio
O nosso encontrão será na próxima sexta-feira. Temos poucos lugares disponíveis nas vans. O valor será de R$ 10,00 por pessoa. Cada participante deverá levar seu lanche ou dinheiro para comprar. Confirme sua presença ainda hoje.

QUANDO DEUS RESPONDE AS ORAÇÕES?
John Piper

“E aquilo que pedimos dele recebemos, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos diante dele o que lhe é agradável. Ora, o seu mandamento é este: que creiamos em o nome de seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o mandamento que nos ordenou.” 1 João 3:22–23

            Deus responde a oração de pessoas que guardam os seus mandamentos. Seus mandamentos se resumem nestes dois: 1) que creiamos no nome de Jesus, e 2) que nos amemos uns aos outros.
           
Portanto, Deus responde as orações de pessoas que crêem em Seu Filho e que se amam.

Isso poderia significar duas coisas:

1. Que crer em Jesus e amar as pessoas é uma forma de tornar-se merecedor das respostas às orações. Isso não é verdade. Em primeiro lugar, porque você não se torna merecedor de nada por crer. Merecer algo é uma forma de mostrar o meu valor e colocar Deus em débito comigo. Isso não pode ser feito. Ele já é dono de tudo, e qualquer valor que eu tenha em mim é uma dádiva dEle. Você não pode ganhar algo de Deus dessa forma. Se você deseja Suas dádivas, você deve acreditar que elas são melhores do que qualquer outra e então confiar que Ele as dará gratuitamente àqueles que buscam servi-lO e não, o mundo.
            Em segundo lugar, amar as pessoas não faz de você merecedor das bênçãos de Deus, porque o amor já é uma obra de Deus em nós e não uma obra auto-suficiente nossa por Ele. João ensina claramente que o amor é a evidência do dom da vida e não a retribuição ou pagamento pela vida.
            O que João quer dizer quando ele fala que Deus responde as orações de pessoas que crêem em Seu Filho e que se amam?

2. Ele quer dizer que a oração tem um desígnio, e se você não usá-la da forma correta, ela não "funciona" da forma correta. Qual é o desígnio da oração? A oração é projetada por Deus para ser o efeito da fé e a causa do amor.
            Portanto, se nós tentarmos orar quando não cremos de verdade no nome do Seu Filho, a oração não "funciona" da forma que deveria. E se nós tentarmos orar quando nosso alvo não é amar, a oração também não "funciona" do jeito certo.
            É por isso que "aquilo que pedimos dele recebemos, porque guardamos os seus mandamentos". Não porque guardar Seus mandamentos nos faz merecer respostas de oração, mas porque a oração é projetada para dar poder no caminho da obediência. A oração é a forma através da qual Deus se coloca à nossa disposição quando estamos transbordando em amor pelos outros. Oração é o poder de amar. Portanto, se nosso objetivo não é amar, oramos em vão. A oração não é projetada para aumentar prazeres acumulados.
            A oração é uma maneira de chamar Deus para estar do nosso lado ao fazer o que Jesus veio para fazer. "Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar a nossa vida pelos irmãos." (1 João 3:16). É por isso que crer em Jesus e amarmos uns aos outros estão ligados como a forma de termos nossas orações respondidas. Crer em Jesus significa que nós admiramos a forma como Ele viveu e queremos ser como Ele. Você não pode crer em alguém e achar que a forma como essa pessoa viveu foi tola. Então, crer em Jesus necessariamente nos levará a amar os outros da forma como Ele amou. Crermos no nome de Jesus e amarmos uns aos outros são praticamente uma coisa só.
            E já que Deus estava totalmente com Jesus com todo Seu poder e deu a ele toda a ajuda de que ele precisou, Ele também estará conosco quando nós crermos em Jesus e amarmos como Jesus amou. Então a razão pela qual Deus responde as orações daqueles que crêem no nome de Jesus e amam os outros é que Deus ama exaltar Jesus.
            Pela glória de Jesus e o poder de sua oração,

Pastor John



ESTUDO DIRIGIDO PARA GRUPOS FAMILIARES

Baseado no sermão do Rev. Cleverson Gilvan na Igreja Central

Texto: Gênesis 15
Tema: Creia sempre!

            A história de Abraão é uma das mais inspiradoras de toda a Bíblia. A saga do peregrino, que rumava para a terra prometida, na espera de um herdeiro, é um excelente exemplo de fé e aprendizado no cuidado providencial de Deus. Por causa da aliança, Deus sustentou Abraão e podemos esperar que Ele continue sustentando os que, em Cristo, vivem em Aliança com o Senhor.
            Por isso a mensagem desta semana é um convite à fé. Creia em Deus e não se esqueça que todas as suas promessas se cumprirão. Lembre-se que no seu tempo Ele te visitará com graça e não te desamparará. Deus jamais se esquece dos seus!
            Então, considere o texto e compartilhe suas experiências e até mesmo suas expectativas acerca do cuidado divino.

1) Quando Deus disse que grande seria o galardão de Abraão, o que ainda inquietava o seu coração?

2) Deus havia prometido um herdeiro para Abraão. Sendo assim, você considera razoável a preocupação dele? Por que nos preocupamos mesmo sabendo que Deus cuida de nós?

3) Diante da Palavra do Senhor, Abraão creu (vs. 6)! Qual o fundamento da verdadeira fé?

4) O texto também fala da aliança que Deus fez com Abraão. Você acredita que Deus tem uma aliança com você? Como isto influencia a sua vida?